Santuário Diocesano Nossa Senhora da Natividade





POR QUE NATIVIDADE ?

O desbravamento começou em 1821. No decorrer do ano de 1849, aconteceu a fundação do povoado de Natividade por Antonio de Lannes Dantas Brandão. Atendendo a um pedido de sua esposa, Maria Altina de Jesus Lannes, o fundador levantou um “Cruzeiro”, no local onde se situa o CLEN, invocando o nome de Nossa Senhora da Natividade por ser oito de setembro, festa litúrgica, católica, do nascimento de Nossa Senhora ou Natividade de Nossa Senhora, filha de Joaquim e Ana.

Esta celebração litúrgica, que molda em Cristo as prerrogativas da Mãe, foi introduzida pelo Papa Sérgio I (Séc. VII) na esteira da tradição Oriental. A Natividade da Virgem liga-se, estreitamente, à vinda do Messias, como promessa, preparação e fruto da salvação. Aurora que precede o Sol de Justiça, Maria prenuncia ao mundo toda alegria do Salvador. Assim, o povoado de Natividade do Carangola, nascia e crescia sob a proteção de Nossa Senhora.

HISTÓRIA DA PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA NATIVIDADE

A história da Paróquia Nossa Senhora da Natividade, está mesclada com a história da colonização do município. Assim, também, aconteceu com toda colonização brasileira. A primeira coisa que faziam era plantar uma cruz, sinal da presença de Deus. Nessa época, o Poder Civil e Eclesiástico caminhavam juntos. Um justificava o outro. O poder civil legitimava suas ações de dominação, através do Poder Religioso. As colonizações e os desbravamentos eram feitos em nome de Deus, pois, os Reis se consideravam emissários de Deus.

A fundação do povoado e da Igreja, segundo o livro de Tombo da Paróquia, data do ano de 1821 – 1831. Nessa época, a Diocese de Campos não existia. Toda Região Norte e Noroeste Fluminense, pertencia a Diocese de Niterói, por ser um período em que a Igreja estava vinculada ao Estado. Quando um povoado era elevado à categoria de Freguesia, também, era legitimado pelo Estado a invocação do Santo Padroeiro.

A data de fundação da Paróquia, consta no “Decreto n.º 636 de 23 de agosto de 1853, no território que constitui o antigo 2.º distrito da freguesia de Santo Antônio de Guarus, do Município de Campos, o qual terá a invocação de Nossa Senhora da Natividade .” Esse decreto n.º 636 está citado novamente no decreto n.º 1944 de 14 de dezembro de 1861. Com as declarações desses decretos fica confirmado, historicamente, a criação da Paróquia Nossa Senhora da Natividade.

Em 1851 chegou, como cura, o Pe. Domiciano Félix da Assunção. Com a promulgação do Decreto n.º 636 de 23 de agosto de 1853, foi confirmado na função de Vigário, o Padre Domiciano.
No ano de 1856 começaram as obras da Igreja Matriz, no mesmo local da Igreja atual. As obras terminaram em 1867.

Em 1874 faleceu o Vigário Domiciano, sendo o primeiro a ser enterrado no cemitério existente.

Durante os 150 anos passaram pela Paróquia Nossa Senhora da Natividade 32 sacerdotes.

Pe. Domiciano Felix da Assunção 1851 - 1874
Pe. Antônio Roberto 1874 - 1875
Pe. João Batista de Souza 1876 - 1904
Pe. Frederico Theodoro Hermano Rabe 1904 - 1906
Pe. César João Serra 1906 - 1910
Pe. Antônio Bernadino da Fonte 1910 - 1914
Pe. José Rodrigues Caetano 1914 - 1916Pe. Luiz Viola 1916 - 1919
Pe. Libório Nobele 1919 - 1924
Pe. Francisco Travasso 1924 - 1925
Pe. Antônio Marques da Silveira 1925 - 1928
Pe. Alexandre Gonçalves Camello 1928 - 1929
Pe. José Antônio Dias 1929 - 1932
Pe.Oscar de Oliveira 1932 - 1933
Pe. Otávio Moreira 1933 - 1936
Pe. Wenceslau de Carvalho 1936 - 1937
Pe. Jaime Coelho Barbosa 1937 - 1938
Pe. Oscar Ferreira da Silva 1938 - 1941
Mons. Miguel dos Reis Mello 1941 - 1954
Mons. Olivácio Nogueira Martins 1954 - 1960
Pe. José Fernando Alvim Nascimento 1960 - 1964
Pe. José Moacir Peçanha 1964 - 1984
Pe. Roberto Gomes Guimarães (coadjuntor) 1964
Pe. Afonso Egídio Rauber – SCJ 1984 - 1986
Pe. Oscar Longen – SCJ (coadjuntor) 1985 - 1992
Pe. Alberto Luiz Huber – SCJ 1986 - 1994
Pe. Tarcilo Back – SCJ (Coadjuntor) 1993 - 1994
Pe. Dílson de Souza Gama 1995 - 1998
Pe. Alcemar Pereira da Silva 1999 - 2000
Pe. Marcos Paulo Pinalli da Costa De fev a abril de 2001
Pe. Maxwel dos Santos Almeida Maio de 2001
Pe. Dílson de Souza Gama De jun a dez de 2001
Pe. Paulo Raimundo do Carmo 2002 - 2005
Pe. Marco Antônio Soares
Pe. LeandroPe. Paulo Raimundo do Carmo (Atual Pároco)