Ausência de testemunha prejudica andamento de Processo de cassação


A  Ação Eleitoral, movida pelo Ministério Público que pede a cassação do mandato do prefeito de Natividade, acabou sendo interrompida.

Os depoimentos marcados para a manhã desta quinta-feira (28-02) foram remarcados pela ausência da ex-secretária de educação e investigada Srª Maria Cristina Figueiredo.

Fato curioso é que um dos advogados de defesa no caso, também não compareceu, levando a audiência a ser remarcada para o mês de Março. Na própria audiência de instrução e julgamento, a Juíza deixou claro que a próxima audiência acontece com ou sem advogado com ou sem testemunhas.

Agora o processo segue nas mãos do Ministério Público autor da ação.






ConexaoNoroeste