JMJ2013: Jovens de Natividade participam do Bote Fé em Itaperuna


Fotos Douglas Lima
Na noite deste sábado(18maio), aconteceu o último Bote Fé, da Diocese de Campos, em Itaperuna com a participação de centenas de jovens de toda região. Natividade não poderia ficar de fora, foi um ônibus com os jovens do Santuário Diocesano de Nossa da Natividade.

O festejos começaram as 16 horas com o show do Ministério Adoração de Laje do Muriaé, logo após Pe. Rodrigo, Pároco em Raposo, fez uma reflexão sobre o jovem e a missão de evangelizar.

As 18 horas aconteceu a chegada dos Símbolos da Jornada, a Cruz Peregrina e o Ícone de Nossa Senhora. Conheça um pouco mais sobre esses símbolos:

A CRUZ


A cruz da JMJ ficou conhecida por diversos nomes: Cruz do Ano Santo, Cruz do Jubileu, Cruz da JMJ,Cruz Peregrina, e muitos a chamam de Cruz dos Jovens porque ela foi entregue pelo Papa João Paulo II aos jovens para que a levassem por todo o mundo, a todos os lugares e a todo tempo.
A cruz de madeira de 3,8 metros foi construída e colocada como símbolo da fé católica, perto do altar principal na Basílica de São Pedro durante o Ano Santo da Redenção (Semana Santa de 1983 à Semana Santa de 1984). No final daquele ano, depois de fechar a Porta Santa, o Papa João Paulo II deu essa cruz como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade. Quem a recebeu, em nome de toda a juventude, foram os jovens do Centro Juvenil Internacional São Lourenço, em Roma. Estas foram as palavras do Papa naquela ocasião: “Meus queridos jovens, na conclusão do Ano Santo, eu confio a vocês o sinal deste Ano Jubilar: a Cruz de Cristo! Carreguem-na pelo mundo como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade, e anunciem a todos que somente na morte e ressurreição de Cristo podemos encontrar a salvação e a redenção” (Sua Santidade João Paulo II, Roma, 22 de abril de 1984).
Os jovens acolheram o desejo do Santo Padre. Desde 1984, a cruz da JMJ peregrinou pelo mundo, através da Europa, além da Cortina de Ferro, e para locais das Américas, Ásia, África e Austrália, estando presente em cada celebração internacional da Jornada Mundial da Juventude. Em 1994, a cruz começou um compromisso que, desde então, se tornou uma tradição: sua jornada anual pelas dioceses do país sede de cada JMJ internacional, como um meio de preparação espiritual para o grande evento.

O ÍCONE DE NOSSA SENHORA


Em 2003, o Papa João Paulo II deu aos jovens um segundo símbolo de fé para ser levado pelo mundo, acompanhando a cruz da JMJ: o ícone de Nossa Senhora, “Salus Populi Romani”, uma cópia contemporânea de um antigo e sagrado ícone encontrado na primeira e maior basílica para Maria a Mãe de Deus, no Ocidente, Santa Maria Maior. “Hoje eu confio a vocês... o ícone de Maria. De agora em diante, ele vai acompanhar as Jornadas Mundiais da Juventude, junto com a cruz. Contemplem a sua Mãe! Ele será um sinal da presença materna de Maria próxima aos jovens que são chamados, como o apóstolo João, a acolhê-la em suas vidas” (Roma, 18ª Jornada Mundial da Juventude, 2003).

Logo após a chegada dos Símbolos da JMJ, foi celebrada a Santa Missa de Pentecoste, onde Dom Roberto Francisco, disse que esta geração é uma geração do Espírito Santo, que a juventude tem que cada vez mais anunciar Jesus aos quatro cantos do mundo.

O Bote Fé de Itaperuna contou com a presença da Comunidade de Aliança Trindade Santa e da  Comunidade Shalom, que abrilhantou com o show de encerramento e do Deputado Marcio Pacheco que falou com nossa equipe. Ouça sua seu pronunciamento.


Os símbolos depois do Show dos Missionários Shalom, foi em procissão para Matriz de São José do Avaí, onde aconteceu a vigília,  com a presença de centenas de jovens a madrugada  toda. Já na manhã desse domingo(19maio) os Símbolos seguiram com a comitiva diocesana para a Arquediocese de Niterói.

Veja as cobertura Fotográfica clique aqui

Veja a chegada dos Símbolos ao Poliesportivo de Itaperuna


Imagens Liliana Castro