Vereadores de Natividade lembram a ditadura de 64 e afirmam que Natividade vivi um momento de opressão

Na última reunião da Câmara de Vereadores dia 1º de abril, foi lembrado o aniversário da Ditadura Militar de 1964 no Brasil.

A vereadora Drª Ivete em seu pronunciamento  fala de sua admiração  pela democracia, com isso não poderia de se expressar em relação ao momento terrível que nosso país viveu, que foi a ditadura militar, com inicio com o golpe militar de 1964. Que no dia 31 de março 2014 completou-se 50 anos do pior período da história de nosso país. E a sobrevivência de um estado ilegítimo, feito a força brota, calou-se a  milhares de vozes. Muitos que acham que este período foi de crescimento para o país, estes realmente não sabem o que estão  dizendo, não tem formação real sobre o que aconteceu naquele tempo. O crescimento do país foi irreal e deixou a conta para ser paga pela democracia, como a maior divida externa de todos os tempos, onde a inflação chegou a 300%. Foram 21 anos de repressão, tortura, autoritarismo, fechamento de congresso e o período de maior desrespeito ao direitos humanos,foram oficialmente 350 mortos e hoje sabemos que esse número é superior a  1000. Várias organizações sociais, políticas, artísticas, intelectuais, sindicalistas, índio, estudantes, religiosos, que insistiam em ações democráticas, lutaram contra a cultura da repressão que assolou esta época, pois foi durante a ditadura militar que aconteceu as maiores atrocidades que nosso país pode ter visto, regime este que calou, torturou e matou sem constrangimento. E a tortura não conseguiu parar os militante de esquerda e tão pouco destituiu a mente das pessoas o direito da liberdade de expressão, e isto foi consolidado no regime democrático e na constituição de 1988.


O Vereador Bernardo de Pinho em seu pronunciamento parabenizou a Vereadora Drª Ivete pelo seu pronunciamento e disse que Natividade não vive um período ditatorial, ma sim um período opressor. Disse ainda que muitos nas ruas dizem que os vereadores opositores ao prefeito não o deixam trabalhar por causa das ações judiciais. Mas se o prefeito esta respondendo processos é porque ele cometeu erros na campanha, a Ministério Público e a Justiça foram instigados a verem os erros, que  esta situação que Natividade vive politicamente é culpa única e exclusiva do prefeito. O Vereador Bernardo de Pinho ainda ressaltou que quem não consegue trabalhar é ele, não deixa ele fazer o seu papel de vereador que é fiscalizar  o Administrativo, que não responde seus ofícios, que não libara o acesso a documentos pedidos por ele, dificultando assim o trabalho não só dele, mas de todos os vereadores. Para finalizar o vereador pediu encarecidamente que o prefeito respondesse seus ofícios, mas que se não os fizesse, ele tomaria as medidas legais na justiça para obter essas informações solicitadas.